Pular para o conteúdo principal

TEMPO



Tudo tem a sua ocasião própria, e há tempo para todo propósito debaixo do céu. 
Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou; 
Há tempo de adoecer, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;
 
Há tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;
 
Há tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntá-las; tempo de abraçar, e tempo de abster-se de abraçar; 
Há tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de jogar fora;
Há tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar; 
Há tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz.
 

"
O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. 
Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis." 
 
 


O tempo não espera por ninguém.
Ontem é história.
O amanhã é um mistério.
O hoje é uma dádiva,
por isso é chamado
de presente...!!! 


Autor Desconhecido

Comentários

ValeriaC disse…
Lindas e significativas demais estas palavras...um post encantador para iniciarmos maravilhosamente a semana.
Beijos e boa semana amiga...
Valéria
Amandaa Emily disse…
muito lindo seu blog parabéns bjinhos by:http://osmelhoresemaislindos.blogspot.com

Postagens mais visitadas deste blog

Poema de Cora Coralina

Não sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas.
Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silencio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove.
E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida. É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais, mas que seja intensa, verdadeira, pura enquanto durar. Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina. Cora Coralina

A Criança e o Adulto

A criança brinca com seu brinquedo distraída, o adulto olha atento a criança que está brincando e perdida em seus pensamentos.
Seus pensamentos na verdade são sonhos, enquanto brinca realiza o desejo de um futuro certo para ela.
O adulto olha a criança e se lembra de quando era criança, de seus sonhos e certezas e de como tudo ficou diferente e pensa: " Santa ingenuidade que nos faz tão bem, bom seria ser criança que não pensa, só brinca".
A criança olha o adulto e pensa: "Que bom que seus sonhos se realizaram e ele agora só pensa que tudo deu certo".
Ambos se entre olham e sorriem, a criança volta a brincar e a sonhar e o adulto volta a observar a criança e a suspirar: " Santa ingenuidade".

Pris Jardim

Parabéns para todas as Mães !