Pular para o conteúdo principal

As Maravilhas do Mundo ( Pris Jardim)


A quem pense que as maravilhas do mundo são:

  • A riqueza, pois com dinheiro temos conforto.
  • O poder, porque com ele temos o controle.
  • A luxúria, porque podemos satisfazer nossos desejos.
  • A intolerância, assim ninguém nos magoa
  • O orgulho, porque mostramos ao mundo o que temos.
Mas na verdade as maravilhas do mundo são outras:

  • A natureza, pois nela podemos ver a beleza de Deus.
  • O amor, porque com ele nos sentimos parte de Deus.
  • A caridade, porque nela podemos praticar os ensinamentos do Senhor.
  • A fé, porque com ela afirmamos nossas esperanças. Mostrando que por mais que a vida seja difícil, dias melhores virão.
Pris Jardim

Comentários

ValeriaC disse…
Muito legal querida...fiquemos com as verdadeiras maravilhas do mundo, não e´?
Bom domingo e maravilhoso feriado...beijinhos...
VALÉRIA
Alma Aprendiz disse…
uma lei-a justiça
Pobre de quem pensa apenas com a razão.
Adorei esse texto amiga!
Um grande abrço carinhoso

Postagens mais visitadas deste blog

Poema de Cora Coralina

Não sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas.
Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silencio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove.
E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida. É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais, mas que seja intensa, verdadeira, pura enquanto durar. Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina. Cora Coralina

Eu e o Tempo ( Pris Jardim)

Vou andando... ...caminhando Vejo o novo Aprendo com o velho
No riacho desfaço meu cansaço Vejo o peixe, o pássaro Retomo o passo
Perambulo no tempo Me perco Me acho E volta o cansaço
Agora as pernas falham O lho o espaço Conto o que aprendi Revejo o que vivi
Descanso me refaço Ando e paro Agora me desfaço
Pris Jardim

A Criança e o Adulto

A criança brinca com seu brinquedo distraída, o adulto olha atento a criança que está brincando e perdida em seus pensamentos.
Seus pensamentos na verdade são sonhos, enquanto brinca realiza o desejo de um futuro certo para ela.
O adulto olha a criança e se lembra de quando era criança, de seus sonhos e certezas e de como tudo ficou diferente e pensa: " Santa ingenuidade que nos faz tão bem, bom seria ser criança que não pensa, só brinca".
A criança olha o adulto e pensa: "Que bom que seus sonhos se realizaram e ele agora só pensa que tudo deu certo".
Ambos se entre olham e sorriem, a criança volta a brincar e a sonhar e o adulto volta a observar a criança e a suspirar: " Santa ingenuidade".

Pris Jardim